Lixo

Posted: May 31, 2011 in Lixo é no LIXO

  O mundo está em caos,

  Precisa de Ajuda!               

    O que você esta fazendo                      

 para ajuda-lo?

O que é lixo?

“Chamamos de lixo tudo aquilo que não nos serve mais e jogamos fora. Os dicionários de língua portuguesa definem a palavra como sendo: coisas inúteis, imprestáveis, velhas, sem valor; aquilo que se varre para tornar limpa uma casa ou uma cidade; entulho; qualquer material produzido pelo homem que perde a utilidade e é descartado.
 Infelizmente a cultura do desperdício ainda é bastante presente em nosso povo. A situação econômica do Brasil melhorou de 10 anos para cá, resultando em aumento da demanda/procura tanto de bens de consumo (alimentos, bebidas, combustíveis etc.) quanto de bens duráveis (eletrodomésticos, carros, móveis etc.). A produção teve que acompanhar este crescimento e para isso foi preciso aumentar a extração de matéria-prima e o consumo de energia. Pesquisando na internet verifiquei que a quantidade diária de lixo urbano coletado no Brasil é de 228.413 toneladas, o que representa 1,25 Kg diários por cada um dos cerca de 182.420.808 habitantes. O que fazer para reduzir esse volume?”

Por Marcos Aurélio Duda

O que é Lixo…

Lixo, ou resíduo, é qualquer material sem utilidade para quem o detém. O termo lixo aplica-se geralmente para materiais no estado sólido.

Lixo Orgânico

Restos de comida, folhas de árvore e outros materiais que entram em decomposição facilmente. Podem ser transformados em adubo.

Importante: papel higiênico, guardanapos e fraldas descartáveis vão sempre no lixo orgânico.

Resíduo Seletivo

São resíduos que não possuem origem biológica ou que foram produzidos pelo ser humano. São plásticos, metais, vidros e papéis. A maior parte desses resíduos é reciclável, mas há exceções.

Lixo Ambulatorial

É o lixo produzido por hospitais, postos de saúde, farmácias, ou proveniente de residências, como seringas e agulhas utilizadas para aplicação de insulina. Seringas e agulhas usadas em casa devem ser devolvidas nos postos de saúde do município.

Pneus

Os fabricantes são responsáveis pela destinação final dos pneus. Por isso, na hora de trocar os pneus, o correto é deixá-los no local de compra ou no ponto de troca.

Lâmpadas fluorescentes

Também devem ser devolvidas às lojas onde foram compradas. Por contarem com material tóxico, não devem ser colocadas nem no lixo orgânico nem no seletivo.

Pilhas

A partir de uma alteração na legislação, ocorrida em 2010, as pilhas devem ser devolvidas ao fabricante ou à loja em que foi feita a compra.

Baterias de celular e computador

O correto é devolver as baterias de celulares nas lojas que vendem os aparelhos. Eles devem receber esse tipo de material. O mesmo deve ser feito com as baterias de notebooks.

Óleo de Cozinha

Não jogue o óleo usado em frituras na pia. O correto é colocá-lo em embalagens PET (refrigerante ou água), fechar bem e dispor o material para coleta seletiva. Esse óleo vai para as associações de reciclagem e será reutilizado pela indústria, que o transformará em biocombustível ou material de limpeza.

Móveis, fogões, geladeiras, TVs

Esses produtos não devem ser colocados na rua e muito menos descartados em áreas verdes, represas ou arroios. O correto é telefonar para a Central de Atendimento ao Cidadão (CAC) da CODECA: fone 3224-8000. Será definido um dia em que os utensílios serão coletados pela coleta especial da CODECA.

Vestuário

Roupas e sapatos, quando ainda tiverem condições de uso, devem ser doados para entidades assistenciais. Se não puderem ser reaproveitados por outras pessoas, devem ser destinados para a coleta orgânica.

Entulhos de obras

Entulhos e restos de obras são recolhidos por empresas especializadas. A CODECA não recolhe esse tipo de resíduos, por isso o material não deve ser disposto em contêineres ou lixeiras. O mesmo vale para galhos de árvores.

Animais mortos

A CODECA faz o recolhimento de animais mortos encontrados em vias públicas. Nesses casos, comunique pelo CAC (telefone 3224.8000).

Lixão

São depósitos de lixo a céu aberto, sem nenhum tipo de tratamento. Podem ser de dois tipos: oficiais (de conhecimento do Poder Público) ou clandestinos. É comum o lixão contaminar o solo, o subsolo e os lençóis freáticos, destruindo a vegetação nas proximidades e poluindo a água. CAXIAS DO SUL NÃO TEM LIXÃO OFICIAL.

Aterro Sanitário

É um depósito que, antes de receber o lixo orgânico, é preparado para evitar a contaminação do meio ambiente. Em Caxias do Sul, o Aterro Sanitário São Giácomo (já desativado) foi estruturado com modernas tecnologias para evitar que o chorume e o gás metano poluam o solo, a água e o ar.
A partir de 2010, o lixo orgânico da cidade passou a ser depositado na Central de Tratamento de Resíduos (CTR) Rincão das Flores, em Vila Seca. Trata-se de um moderno aterro, que segue todas as normas ambientais e prevê inclusive produção de energias alternativas a partir dos gases gerados pelo lixo.

Fonte: http://www.codeca.com.br/lixo_o_que_e_lixo.php

A coleta seletiva é um serviço especializado em coletar material devidamente separado pela fonte geradora. Este sistema facilita a reciclagem porque o material permanece limpo e com maior potencial
de reaproveitamento.

Os Materiais devem ser SEPARADOS antes de colocados nos coletores, para melhor acondicionamento e higiene.

O Brasil, produz 241.614 toneladas de lixo por dia. 76% são depositados a céu aberto em lixões, 13 % são depositados em aterros controlados. 10% em usinas e 0,1% são incinerados. Sendo que 53% são de restos de comida.É muito desperdício! ambientais:

  • Redução de custos com a disposição final do lixo (aterros sanitários ou incineradores).
  • Diminuição de gastos com a remediação de áreas degradadas pelo mal acondicionamento do lixo.
  • Educação e conscientização ambiental.
  • Reconhecer-se enquanto indivíduo e reconhecer o meio na qual se vive. Revendo assim a interação “eu-mundo”.
  • Geração de Renda e benefício social.
  • Minimização significativa das despesas nas compras de materiais, e do desperdício utilizados no dia-a dia dentro da empresa.

http://www.recicologias.com.br/coleta.html

 

Entrevista sobre doenças provocadas pelo lixo      
Escrito por Kalyne Cunha e Kalyne Figueredo   
Ter, 29 de Junho de 2010 17:39
Entre tantas doenças que prejudicam o homem, existem também as relacionadas ao lixo domiciliar. Enfermidades provocadas por vermes, doenças respiratórias relacionadas à poluição do ar, contaminação do solo, são alguns dos problemas urbanos que afetam a nossa cidade. O Professor da UFMA de Impertariz, Paulo Roberto da Silva, farmacêutico com habilitação em Análises Clínicas e Indústria Farmacêutica (UFJF), esclarece, em entrevista ao Imperatriz Notícias, como o lixo pode ser prejudicial à saúde humana e ao meio ambiente.

1-Quais as principais doenças causadas pelo lixo?

Salmoneloses, chegueloses, doenças que causam diarréia. Parasitoses e endoparasitoses causadas por vermes como: giárdia, ameba. Os Resíduos de Serviço de Saúde (RSS), conhecido como lixo hospitalar, veiculam três principais vírus: HIV, hepatite C e B.

2-Quem são os principais alvos do lixo?

São os agentes etiológicos como: solo, ar, água e o alvo final é o ser humano.

3-Quais cuidados básicos devemos ter para evitar a contaminação por meio do lixo?

Separação adequada do lixo por meio de uma coleta seletiva. Destinar o lixo em locais adequados como aterros sanitários e não lixões. Usar segregação e destinação adequada dos Resíduos de Serviço de Saúde (RSS) e a incinerarão desse lixo deve ser realizada com filtro Epa de alta capacidade filtrante. O filtro retém dioxinas e furanos, altamente cancerígenos, que são liberados na queima do plástico.

4-Qual tipo de lixo pode ser considerado mais nocivo à saúde humana e ao meio ambiente?

O imediato é o RSS, a longo prazo são os resíduos contaminado por metais pesados, por serem bioacumulativos, ou seja, acumulam metais na cadeia alimentar. Se o metal pesado está na água o peixe está contaminado e quem comê-lo certamente se contaminará.

5-Qual é a realidade dos resíduos de serviço de saúde de nossa cidade? Como os profissionais podem ser prejudicados com o manuseio inadequado do lixo?

Há uma coleta específica em clínicas, hospitais, farmácias. Há uma separação adequada, porém a destinação final é inadequada porque é feita em lixões que se mistura ao lixo comum e os catadores de lixo estão diretamente expostos a esses resíduos. A categoria mais afetada com o lixo é os profissionais da limpeza e os técnicos e auxiliares de enfermagem. Quanto menor o grau de instrução maior é o risco

6-Quais os riscos que os lixões oferecem à saúde dos catadores e da comunidade?

A contaminação do solo, ar e água e o perigo de se cortarem com o material perfurocortante de hospitais.

7- De que forma a queima do lixo pode trazer riscos à saúde da população?

A queima do plástico libera como principais produtos químicos: dioxinas e furanos, substancias cancerígenas. O Co e CO2 também são liberados na queima do lixo e podem provocar doenças respiratórias.
http://www.imperatriznoticias.com.br/component/content/article/69-boxes/551-entrevista-sobre-doencas-causadas-pelo-lixo

A coleta seletiva é um serviço especializado em coletar material devidamente separado pela fonte geradora. Este sistema facilita a reciclagem porque o material permanece limpo e com maior potencial
de reaproveitamento.

Os Materiais devem ser SEPARADOS antes de colocados nos coletores, para melhor acondicionamento e higiene.

O Brasil, produz 241.614 toneladas de lixo por dia. 76% são depositados a céu aberto em lixões, 13 % são depositados em aterros controlados. 10% em usinas e 0,1% são incinerados. Sendo que 53% são de restos de comida.É muito desperdício! ambientais:

  • Redução de custos com a disposição final do lixo (aterros sanitários ou incineradores).
  • Diminuição de gastos com a remediação de áreas degradadas pelo mal acondicionamento do lixo.
  • Educação e conscientização ambiental.
  • Reconhecer-se enquanto indivíduo e reconhecer o meio na qual se vive. Revendo assim a interação “eu-mundo”.
  • Geração de Renda e benefício social.
  • Minimização significativa das despesas nas compras de materiais, e do desperdício utilizados no dia-a dia dentro da empresa.

http://www.recicologias.com.br/coleta.html

ALGUNS BENEFÍCIOS DA COLETA SELETIVA

Menor redução de florestas nativas.
Reduz a extração dos recursos naturais.
Diminui a poluição do solo, da água e do ar.
Economiza energia e água.
Possibilita a reciclagem de materiais que iriam para o lixo.
Conserva o solo. Diminui o lixo nos aterros e lixões.
Prolonga a vida útil dos aterros sanitários.
Diminui os custos da produção, com o aproveitamento de recicláveis pelas indústrias.
Diminui o desperdício.
Melhora a limpeza e higiene da cidade.
Previne enchentes.
Diminui os gastos com a limpeza urbana.
Cria oportunidade de fortalecer cooperativas.
Gera emprego e renda pela comercialização dos recicláveis.

Charges

Posted: May 30, 2011 in Lixo é no LIXO

                                   

Obs:

Todas as imagens foram encontradas em

http://www.google.com.br/search?um=1&hl=pt-BR&biw=1003&bih=567&tbm=isch&sa=1&q=charches+com+lixo&oq=charches+com+lixo&aq=f&aqi=&aql=&gs_sm=e&gs_upl=2172l9406l0l17l17l0l7l0l1l468l2218l2-4.2.1

Reciclagem

Posted: May 30, 2011 in Lixo é no LIXO

Reciclagem

Por Marcos Aurélio Duda

“Felizmente muita gente têm se conscientizado quanto ao problema e projetos de reciclagem são implantados em empresas e cidades do país. Até agora os 3 erres (Redução/Reciclagem/Reutilização) são apresentados como a estratégia mais completa para minimizar os problemas que o lixo causa. A reciclagem é um conjunto de técnicas que tem por finalidade

aproveitar os detritos e reutilizá-los no ciclo de produção de que saíram. É o resultado de uma série de atividades, pela qual materiais que se tornariam lixo, ou estão no lixo, são desviados, coletados, separados e processados para serem usados como matéria-prima na manufatura de novos produtos.
Temos que ter em mente que o desenvolvimento sustentável é aquele que atende às necessidades do presente sem comprometer a possibilidade de as gerações futuras atenderem as suas próprias necessidades. Complicado? Sim. Mas a educação é a melhor e mais confiável saída para esta encrenca.”

Os Três R’s(erres)

                                                       

Coisas muito simples podem ser feitas para diminuir o impacto ao meio ambiente proveniente de nossas ações, mas simples não quer dizer que seja fácil de se fazer. O fato é que para isto é necessário conscientização e vontade.

É ai que entram os três R’s do consumo consciente. Talvez alguns já tenham ouvido falar deles mas vamos aqui relembrar para os esquecidos e fazer conhecer aos que ainda não conhecem.

Os três R’s são: Reduzir, Reutilizar e Reciclar.

Reduzir

Reduzir significa avaliar tudo que consumimos atualmente, avaliar o que é importante e o que é absolutamente supérfluo e procurar reduzir estes últimos, além de verificar a qualidade do que se compra e se sua quantidade é suficiente ou exagerada. Um exemplo muito bom são certos chocolates finos. Se você for a uma loja verá que eles são caríssimos mas perceba a quantidade de material para a embalagem eles utilizam! Uma embalagem bonita pode fazer o chocolate valorizar 30% ou 40%, sendo que seu gosto não será alterado em nada. Toda esta embalagem acaba indo parar no lixo.

Falar então em reduzir significa rever o que é importante para o nosso consumo, sua quantidade e o que é muitas vezes apenas uma maneira de nos impor na sociedade como status. Reduzir será uma das tarefas mais difíceis dos três R’s.

Reutilizar

Lembra daqueles copos de requeijão que acabavam fazendo parte dos utensílios domésticos? Este é um exemplo clássico da reutilização. Reutilizar significa dar um novo uso para as coisas, evitando que estas virem lixo. Reutilizar os potes de margarida como recipientes para congelar alimentos, utilizar canecas rachadas como míni vasos, fazer sacolas utilizando garrafas PET, aproveitar os dois lados das folhas de papel são algumas idéias da reutilização de materiais. Mas quem pensa que reutilizar coisas é algo “démodé” ou brega está redondamente enganado. Vários ateliês já utilizam o conceito de reutilização para desenvolver novas peças, tanto decorativas quanto utilitárias. Se você der uma volta na Vila Madalena, por exemplo, vai encontrar vários ateliês que trabalham com este tipo de material. Uma idéia que também pode render uma graninha extra e ainda evitar mais produção de lixo.

A água é outro elemento que deve ser reutilizado. A água que sobra da lavagem das roupas, por exemplo, pode ser utilizada para lavar o quintal, a água da lavagem dos vegetais pode ser reaproveitada para regar o jardim ou os vasos de plantas e a coleta da água da chuva também pode ser usada para lavar o carro, quintal e regar as plantas.

O reaproveitamento dos alimentos pode se dar pela utilização das sobras para se fazer adubo orgânico ou mesmo utilizar partes que antes eram jogaras fora, como as cascas de batata, banana, talos de legumes e etc. em receitas inusitadas e diferenciadas. Este link do “Banco de Alimentos” traz muitas idéias interessantes para o reaproveitamento de alimentos (http://www.bancodealimentos.org.br/por/receitas/index.htm ).

Reciclar

Finalmente chegamos ao último dos R’s, mas nem por isto o menos importante. Reciclar todo mundo já sabe o que é, e aliás, aqui no blog existem textos que falam mais detalhadamente sobre isto. Reciclar é a solução para aquilo que não pode ser reutilizado e mesmo dependendo do tipo de material a reciclarem ainda não é a solução.

Mas reciclar envolve uma rede um pouco maios, pois para isto precisamos primeiro de postos de coleta que destinem corretamente o material, depois precisamos da conscientização das pessoas para recolherem separarem e levarem até os postos o lixo que pode ser reciclável.

http://www.sermelhor.com/artigo.php?artigo=71&secao=ecologia

Referência:
IDG NOW Sabesp – Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo
http://www.climaeconsumo.org.br

Curiosidades

Posted: May 30, 2011 in Lixo é no LIXO

                                  

VIDRO

  • A energia poupada pela reciclagem de uma garrafa de vidro é suficiente para manter acesa uma lâmpada de 100 watts durante 4 horas.
  • Quando se inclui vidro de embalagens usadas na fusão das matérias-primas que entram no fabrico do vidro poupa-se combustível, pois há menos matéria para fundir.
  • Por cada tonelada de vidro usado incluída no fabrico de vidro poupam-se 1,2 toneladas de matérias-primas originais.
  • O vidro pode ser infinitamente reciclado.

                                  

PAPEL/CARTÃO

  • Uma tonelada de papel reciclado evita o abate de 15 a 20 árvores.
  • A produção de papel reciclado permite poupar água necessária na produção de papel e diminuir o corte de árvores, contribuindo assim para uma floresta sustentável.
  • O papel higiénico e os lenços de papel contêm entre 60 a 70% de papel reciclado e os jornais podem usar até 100%.
  • A produção de papel reciclado consome 2 a 3 vezes menos energia que a produção de papel a partir da fibra vegetal.
  •  Para produzir 1 tonelada de papel é preciso 100 mil litros de água e 5 mil kW de energia. Para produzir a mesma quantidade de papel reciclado, são usados apenas 2 mil litros de água e 50% da energia.

                                           

PLÁSTICO

    • 5 garrafas de plástico recicladas dão origem a poliéster suficiente para uma camisola de manga curta XL. Para um par de calças chegam 10 garrafas. Se forem 25, fornecem material para uma camisola.
    • Cada 100 toneladas de plástico reciclado evitam a extracção de uma tonelada de petróleo.
    • No caso do PET, a reciclagem utiliza (em média) apenas 30% da energia que seria necessária para a produção de matéria-prima virgem.
    • Devido ao peso reduzido, o uso de plástico em automóveis reduz o consumo de combustível em 4%.
    • A reciclagem de plásticos permite poupar petróleo e gás natural, as duas matérias-primas neles mais utilizadas.
    • Cada 100 toneladas de plástico economizam 1 tonelada de petróleo.

 

                     

METAL

  • Uma lata de bebida pode ser infinitamente reciclada sem perda de qualidade.  
  • O alumínio obtido a partir de embalagens usadas consome apenas 5% da energia necessária na produção de alumínio a partir de matérias-primas minerais.
  • A reciclagem de uma única lata de alumínio economiza energia suficiente para manter uma TV ligada por 3 horas.
  •  Mais de 160 mil pessoas vivem no Brasil exclusivamente de coletar latas de alumínio e recebem em média 2 salários mínimos por mês, segundo a Associação Brasileira de Alumínio.
  • O lacre da latinha não vale mais e não deve ser vendido separadamente.

MADEIRA

  • A reciclagem de uma tonelada de resíduos de madeira evita o abate de 40 árvores.

Diariamente, cada um de nós é responsável pela produção de cerca de 1,3 kg de resíduos. No final de um ano são quase 500 kg. Desses resíduos, 9% são embalagens de plástico.

A incineração de 10 mil toneladas de resíduos pode criar apenas um emprego, enquanto a reciclagem da mesma quantidade pode proporcionar a ocupação de 40 pessoas.

http://energiaebjosesaraiva.blogs.sapo.pt/29091.html

http://planetasustentavel.abril.com.br/noticia/lixo/conteudo_239265.shtml

Há lugares para coleta de óleo de cozinha usado no Brasil inteiro.

O ato de despejar o óleo usado na pia, é um dos piores ‘crimes’ ambientais que existe. Além  causar entupimentos, essa é uma atitude determinante para a poluição dos rios e represas. Não sabe o que fazer com os restos de óleo? Existem associações que recebem esse descarte. Veja a lista de endereços em várias regiões do país:

Porto Seguro, BA
Creche Vó Jurema (SOS Anjos da Guarda)
(73) 3575-1950

Viçosa, MGRebusca – Ação Social Evangélica Viçosense
(31) 3891 3307

Curitiba, PR
Departamento de Limpeza Pública da Prefeitura de Curitiba
78 pontos do Câmbio Verde e 21 terminais de ônibus da cidade
(41) 3338-8399

Jaboatão, PE
Bumerangue Reciclagem
(81) 3479-2677 bumerangueservicos@gmail.com

Porto Alegre, RS
A Prefeitura Municipal tem 143 postos de coleta.
(51) 3289-6987 e 3289-6904
(51) 3289-6987 e 3289-6904.

Rio de Janeiro, RJ
Disque-Óleo
(21) 2260 3326 contato@disqueoleo.com.br

Volta Redonda
, RJPrefeitura de Volta Redonda (Programa Ecoóleo)
(24) 3339-4226

São Paulo, SP
ONG Trevo
(11) 3531-2116 / 6161-3867

Santo André, SP
Ong Triângulo
(11) 4991-1112

http://mdemulher.abril.com.br/blogs/karlinha/geral/onde-descartar-o-oleo-de-cozinha-usado-sem-prejudicar-o-meio-ambiente/